quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Praino

Praino…
Aqui, o silêncio                          
Também é meu!

Esvoaçam meus olhos
Por tantos horizontes,
Por terras embaladas num praino
De tantas cores, tantos aromas.
Coisas simples que me abraçam,
Com braços quentes de verão.
Com braços de carinho e frio.
Praino…
Pintado de musgo e estio,
Abraça-me !
Chova em mim a alma da terra,
Fiquem aqui meus pensamentos.
Não quero fugir-te!
Liberto-me e perco-me em ti.
Arraste-me com violência
Deixa-me amar-te.

JoXavi

Sem comentários:

Enviar um comentário