quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

NATAL

O sino da minha aldeia,
Dolente na tarde calma,
Cada tua badalada
Soa dentro de minha alma.


E é tão lento o teu soar,
Tão como triste da vida,
Que já a primeira pancada
Tem o som de repetida.

Por mais que me tanjas perto
Quando passo, sempre errante,
És para mim como um sonho.
Soas-me na alma distante.

A cada pancada tua,
Vibrante no céu aberto,
Sinto mais longe o passado,
Sinto a saudade mais perto.


Fernando Pessoa

domingo, 21 de novembro de 2010

Tudo se vai

Tudo se vai

Vai-se a vida e as vontades,
Tudo se vai com o tempo.
A vida deixa saudades,
Nas memórias que invento.

Das botas de pequenino,
Da cama onde dormia,
Lembro-me Quando menino
Da casa onde vivia.

E de manhã muito cedo,
Deixava meu leito, meu ló,
Corria os montes sem medo,
Pela mão do meu avô.

Lá longe…. Muito além,
Onde o tempo descansa,
Sinto que vejo também,
Bocados da minha infância.

JoXavi

domingo, 14 de novembro de 2010

Outono 2

Que mulher é aquela 
De cabelo grisalho
A chamar o vento?
Que mulher é aquela,
De corpo esguio
A mudar o tempo?
Folhas caídas,
Almas perdidas,
A mulher que invento?
Ela é bela Senhor,
É  Outono.

JoXavi

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

R.(7)

 Faz o teu dever, suceda o que suceder.
 Pedi ao meu vizinho e envergonhei-me, vim para casa e remediei-me.
-Perdoai, pois quem não perdoa, não é digno de perdão.

sábado, 23 de outubro de 2010

Jogo para adivinhar uma carta escondida.

Com o baralho composto (já ensinado), estendes as cartas com a mão esquerda, em forma de leque, mas viradas para baixo, de modo a que se não vejam as “pintas”. Dirás a uma das pessoas presentes que tire uma carta qualquer, a que quiser e que a esconda logo de seguida. A seguir, partirás o baralho em dois montes, pelo sítio onde foi tirada a carta, então de modo que ninguém perceba, vês a carta que está por cima do monte de baixo. Supõe que a carta que observaste é um sete de espadas! Juntas 3 de memória o que faz 30, então a carta escondida é o rei de paus. Voltas a colocar no sítio onde o rei de paus foi tirado e colocas por cima o monte por onde partiste, para que o baralho fique sempre composto.
Boa sorte.

(Deves treinar primeiro, antes de efectuar o truque)

domingo, 17 de outubro de 2010

Queres ver o Mar...

Queres ver-o-mar?                          
Queres
Ver-o-mar?
Sentir a maresia,
Sentir a tarde chegar?

Queres
Ver-o-mar?
O rebentar das ondas,
A brisa teus cabelos molhar?

Queres
Ver-o-mar?
Ao fim da tarde,
Bem à tardinha?

Queres
Ver-o-mar?
Quando
O sol o vai beijar?

Queres ver-o-mar?

JoXavi

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

José Régio

















'José Régio e o seu burro' - por Hermínio Felizardo


Soneto quase inédito        
Surge Janeiro frio e pardacento,
Descem da serra os lobos ao povoado;
Assentam-se os fantoches em São Bento
E o Decreto da fome é publicado.

Edita-se a novela do Orçamento;
Cresce a miséria ao povo amordaçado;
Mas os biltres do novo parlamento
Usufruem seis contos de ordenado.

E enquanto à fome o povo se estiola,
Certo santo pupilo de Loyola,
Mistura de judeu e de vilão,
Também faz o pequeno "sacrifício"
De trinta contos - só! - por seu ofício
Receber, a bem dele... e da nação.
 

  
 JOSÉ RÉGIO Soneto escrito em 1969, no dia de uma reunião de antigos alunos.
Tão actual em 1969, como hoje...
E depois ainda dizem que a tradição já não é o que era!!!    




domingo, 10 de outubro de 2010

Peixes

Este signo é figurado por 2 peixes e significa que assim, como os peixes são húmidos e vivem na água, também o tempo em PEIXES, é húmido e muito abundante em água. É um signo feminino, nocturno, aquático e de altas variações de temperatura. É danoso para águas de lagoas e fontes, tornando-as salobras. Entra o sol neste signo a 20 de Fevereiro e desde que entra até que sai, cresce o dia uma hora e meia. É casa de Júpiter, exaltação de Vénus, perde influência e danoso nocturno de Mercúrio e sua tristeza. Tem domínio nas “Regiões” do Irão, da Irlanda, Normandia, Sicília, Prússia e na antiga Panfilia. Em cidades, sobre Colónia, Veneza, Alexandria, Orense, Sevilha, São Tiago de Compostela. Em Portugal, sobre Braga, Fafe, Guimarães e Amarante.
O homem que nascer debaixo da influência deste signo, será amigo de viajar, de navegar pelos mares, do pecado da gula e por isso poderá ficar doente, se o seu planeta não o ajudar. Será um homem de poucas palavras, será inclinado a sair da sua pátria. Poderá ter enfermidades, aos quinze anos anos, outra aos trinta e a terceira aos trinta e oito. Promete, conforme sua natureza e temperamento, setenta e cinco anos de vida.
A mulher que nascer debaixo da influência deste signo, poderá ter continuados problemas com os olhos, será honesta e piedosa. Deve ter cuidado com o fogo. Aos 12 anos poderá ter uma doença, outra aos 21 anos e outra aos 30 anos. Promete, conforme sua natureza, 80 anos de vida.

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

R.(5)

- A preguiça gasta a vida como a ferrugem consome o ferro. Ainda cansa mais que o trabalho e anda de companhia com a tristeza.

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Outono


O que varre a tua alma?
O que te inquieta?
É o vento?
O vento que sopra do norte?
Ai como tempo,
Abraça o tempo.
E Tudo lá fora é vento.
E o vento sopra forte.


JoXavi

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Aquário


Este signo é figurado por um homem encostado a um vaso de água ou derramando água de um vaso, denotando as muitas águas e chuvas. AQUÁRIO, è de natureza quente e húmido, imprime calor, secura e  é muito danoso, porque corrompe o ar e, assim faz danos a todas as coisas vivas. Entra o Sol neste signo a 21 de Janeiro e desde que entra até que sai, cresce o dia uma hora. Tem domínio nas “Regiões” de Aragão, Boémia, Saxónia, Etiópia, Dalmácia, Arábia e na Índia. Em cidades, sobre Jerusalém, Zamora, Medina, Valência, Sevilha. Em Portugal, sobre Bragança, Guarda e Castelo Branco.
O Homem que nascer debaixo da influência deste signo, será cortês, secreto, de boas maneiras e venturoso no que aprender. Receberá algum golpe de ferro e perigo de água e que terá inclinação a viajar por terras estrangeiras, onde irá melhor que na sua Pátria e se voltar, virá rico e próspero. Deve-se resguardar da paixão, porque poderá ser em demasia. Poderá sofrer também, uma grave doença antes dos trinta anos, da qual ficará curado. Promete, conforme a sua natureza e compleição, mais de setenta anos de vida.
A Mulher, será muito moderada, constante, coerente e corre perigo de perder tudo o que com o seu trabalho tiver conseguido. Também mostra ter perigo de água. Antes dos 38 anos poderá ter duas doenças; a primeira aos 24 anos e a segunda aos 35 anos. Promete, conforme sua natureza e temperamento, mais de oitenta e dois anos de vida.

domingo, 26 de setembro de 2010

Os Doze Signos

Na nona esfera, que chamam Céu Cristalino, consideram os astrónomos, um círculo, que tem por nome, Zodíaco; Este círculo, tem 360º de perímetro e 12º de largura, o qual se divide em 12 partes iguais, que são doze Signos e cada Signo, contem 30º. Os nomes são os seguintes: Carneiro, Touro, Gémeos, Caranguejo, Leão, Virgem, Balança, Escorpião, Sagitário, Capricórnio, Aquário, e Peixes.
O Signo de Leão é a casa do Sol; Caranguejo é da Lua; Capricórnio e Aquário são casas de Saturno; Peixes e sagitário são casas de Júpiter; Carneiro e escorpião são casas de Marte; Balança e Touro casas de Vénus; gémeos e Virgem de Mercúrio. Entrando o Sol em cada um dos Signos, Causam muitos e Vários efeitos.
(veremos mais adiante)

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Jogo para adivinhar todas as cartas do baralho pelo tacto.

Depois de baralhares e partir o baralho, como já foi explicado, Observarás a última carta (sem que ninguêm perceba) e com o baralho na mão esquerda, virado para baixo e fazendo que tocas as carta com os dedos. Sopondo que a carta que observaste  é um rei de paus, dirás: Esta pelo tacto conheço que é um rei de paus o qual mostrarás  e colocarás em cima da mesa,  virada para baixo. Tacteias outra carta e como ao rei de paus não se junta nada, dirás: Esta é um três de paus, o qual mostrarás e porás em cima do rei. Juntando ao 3 de paus, mais 3 de memória, faz 6, dirás: Este é o seis de ouros e juntando-lhe 3 faz 9, precisamente a que se segue será a dama de copas. Proseguindo assim até ao final, verás que acertas em todas as cartas, observando sempre a regra de somares 3 de memória a cada carta, excepto ao rei e atenção, seguir a graduação dos naipes.

(Deves treinar primeiro, antes de efectuar o truque)

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Jogo (truque) para adivinhar as cartas do baralho estando entregues a uma pessoa ou repartidas por mais que uma pessoa

Pegas no Baralho Composto e o embaralharás, mas de tal forma que nunca hás-de “misturar” as cartas, mas sim, tirar de baixo e por em cima e tirar de cima e por debaixo, depois mandarás partir e começarás a dar uma porção de cartas a cada pessoa, deixando ficar na mão a última carta de baixo ou entrega-la, mas observa que carta é, para, por ela, adivinhares e pedires todas as outras, começando por onde acabaste de entregar. Suponhamos, que a última carta era um valete de paus: Dirás 18 (que é o valor do Valete) + 3 de memória faz 21; pedirás o ás de ouros. Prosseguirás assim até concluir. Guardando a regra antecedente, as cartas que fores pedindo as irás colocar na mesa, viradas para baixo umas em cima das outras, para ficarem sempre compostas para fazeres o jogos seguintes.
(Deves treinar primeiro, antes de efectuar o truque)

Jogos de Cartas

Compor o Baralho para efectuar alguns Jogos









Compõe-se o baralho, dando às cartas um valor diverso. Isto é: o Terno ou três terá o valor de 3, a Sena ou seis, também terá o valor de 6, a Sota ou Dama terá o valor de 9, o Duque ou dois, terá o valor de 12, a quina ou cinco de 15, o valete de 18, o às de 21, o quatro de 24, o sete de 27, e o Rei de 30.
Darás, também um valor aos Naipes, por graduação, isto é: O primeiro grau às Espadas, o segundo grau aos Paus, o terceiro grau aos Ouros e o quarto grau às Copas.
Agora já podes compor o baralho: Estenderás todas as cartas em cima da mesa, viradas para cima, em quatro filas e por graduação, começarás pelo 1º grau. Supondo que pegas nos três de espadas, somas mais 3 de memória, faz 6, então pegas nos seis da 2ª grau, que é Paus e o porás em cima do 3 de Espadas viradas para baixo. De memória somas 6 mais 3, que faz 9, levantarás a dama do 3º grau, que é ouros. A 9 somas 3, faz 12, levantarás o dois de copas, que é o último grau, e a 12 somarás 3, dá 15, levantarás o 5 de espadas. Quinze mais 3 faz 18, levantarás o Valete de paus (18 mais 3 faz 21), levantarás o Às de ouros (21 mais 3 faz 24), levantarás o quatro de copas (24 mais 3 faz 27), levantarás o sete de espadas (27 mais 3, soma 30), levantas o rei de paus. Chegando aqui, volta-se a iniciar, começando no naipe de paus. Por isso levantarás o 3 de paus, com mais 3 de memória, faz 6, levantarás o seis de ouros, juntando mais 3 de memória faz 9, levantarás a dama de copas. Prosseguirás, assim, até levantar todo o baralho, somando sempre 3 de memória, excepto aos Reis. Porás as cartas sempre umas atrás das outras. Depois do baralho assim composto sem que ninguém saiba, poderás fazer vários JOGOS DE CARTAS.

domingo, 19 de setembro de 2010

R.(2)

- Se souberes mandar, saber-vos-ão obedecer. Contra ordens poucas, podendo ser nenhumas.

Petroleiro

Foi no dia 29 de Janeiro de 1975, Por volta das 12:30, que se dá o maior acidente, tanto ambiental como humano, ao largo da Cidade do Porto. O Petroleiro Jacob Maersk, de bandeira Dinamarquesa, com cerca de 80.000 toneladas de petróleo vindo do Irão, encalhou em frente ao Castelo do Queijo. Momentos depois, incendeia-se, provocando uma violenta explosão, que partiu o navio em 3 partes. Em toda a cidade o ar tornou-se pesado e um cheiro estranho e quase irrespirável, invadia as ruas e as casas, tornando-se assim necessário, manter as portas e janelas fechadas. Durante 3 dias, o petroleiro esteve em chamas, que atingiram cerca de 100 metros de altura. A nuvem de fumo criada, foi visível a muitas dezenas de quilómetros. Nas semanas seguintes ao acidente, uma das partes do navio, foi-se deslocando até encalhar definitivamente, junto ao Forte, S. Francisco XavierCastelo do Queijo. Ali, permaneceu 20 anos, tornando-se um ícone, involuntário e temporário, da Cidade do Porto.

















Três amigos que viram uma das partes do Navio

Jo Xavi

sábado, 18 de setembro de 2010

R.(1)

- Trata bem o teu cão, que é sentinela de tua casa.
- Não trates a ninguém com desprezo. Perdoa-se tudo, mas o desprezo nunca.

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Corre Sofia


Sofia corre, corre, corre.
Corre, corre, sem parar.
Sofia desce, desce e sobe,
A Sofia a saltar.
Salta, salta, salta á corda
Sofia gosta de jogar.
Corre, corre, vai Sofia,
Salta, salta sem parar.
Sofia corre, corre, corre.
Salta, salta, sempre a rir.
Sofia para, tem cuidado.
A saltar podes cair.
Corre, corre, vai Sofia
Sobe, desce, desce e sobe.
A Sofia a cantar.
Salta, salta sem parar.

JoXavi

D. Maria Rosa

Ali, bem perto da cidade de Paredes, fica uma belíssima e granítica Aldeia, de gente sã e terras antigas, por onde se estendem vinhedos e pomares. Ora em socalcos ora em sítios inclinados, erguem-se casas, feitas de granito, com pátios amplos, cobertos de ramadas (videiras), de perfume intenso e cheios de memórias. Falo de Parada de Todeia, terra que dia 12 de Setembro de 1920, viu nascer D. Maria Rosa, mãe de 6 filhos e que ostenta agora a magnifica idade de 90 anos.

Fica aqui, a minha sincera homenagem, a uma Senhora de coração enorme.

JoXavi

domingo, 12 de setembro de 2010

Um dia à tardinha

Conto


Um dia à tardinha, durante as férias de verão, peguei na bicicleta e fui dar um passeio pelas terras descampadas da minha Aldeia. Lá, podes andar muitos Kms sem se encontrar vivalma! A terra é agreste e por vezes  fere-nos por dentro! O calor como de costume, “apertava”. Tudo era calmo e sereno! Apenas se ouvia o rolar da bicicleta e a minha ofegante respiração… Os meus pensamentos vagueavam por lugares incertos e memórias de coisas antigas. De vez em quando, levava a mão à cara para limpar as gotas de suor que corriam pela face e molhavam as pálpebras. Ia ali, pedalando, sem destino, talvez até que vencido, o cansaço me fizesse parar e descansar! Mais adiante, já bem longe do povoado, tão longe que já nem o avistava, “invadi” um antigo pinhal! Desci da bicicleta… Sentei-me no chão fofo, de turfa e com o calor e o cansaço, acabei por adormecer!

Não sei exactamente o tempo que estive a dormir…Acordei e senti-me leve, pronto para um regresso apressado, pois fazia-se tarde e o sol não ia demorar muito a ir embora! De repente, quando me preparava para sair daquele lugar, uma brisa suave começou a soprar, a passar por mim! A copa dos pinheiros balançava, os fortes galhos e os ramos mais frágeis rangiam como se falassem e me quisessem transmitir algo, provocando um som estranho, completamente desconhecido e irreconhecível em mim. Naqueles breves momentos, senti o corpo vibrar de uma forma estranha…Senti um calafrio, um arrepio… Um “frio” percorreu a minha medula, a minha alma… O meu coração bateu mais depressa. Os braços e as minhas pernas pareciam, por momentos, deixar de responder a qualquer estímulo! Olhei, voltei a olhar, virei-me para todos os lados, como que tentando encontrar uma resposta. Parecia que algo ou alguém me estava a vigiar. Meio “aturdido” e em passo apressado, a segurar a bicicleta pelo guiador, sai o mais depressa que pude, daquele lugar que me acolheu, onde descansei e que depois parecia que me estava a expulsar.

Já no caminho, pedalei o mais que pude. Afastei-me rapidamente daquele lugar! Então, já bem distante, paro, olho para trás, avisto o meu local de descanso e tento compreender o que se passou. Jamais tinha sentido aquelas sensações! Nunca um frio estranho como aquele, me tinha percorrido o corpo. Nunca compreendi verdadeiramente as sensações estranhas que passaram por mim.

Nunca mais voltei aquele lugar.


JoXavi (JAX)

R.

- Se a ventura buscais, no campo mora.

sábado, 11 de setembro de 2010

Quatro

As Quatro Qualidades: Quente e úmido; Quente e seco;  Frio e húmido; Frio e seco.
Os Quatro Elementos: Ar; Fogo; Água; Terra.
As Quatro Partes do Mundo: Meio-dia; Oriente; Occidente; Setentrião.
Os Quatro Ventos: Sul; Leste; Oeste; Norte.
As Quatro parte de ano: Primavera; Estio ou Verão; Outono; Inverno.
Os Quatro Humores: Sangue: Cólera; Fleuma; Melancolia.
As Quatro idades: Infância; Juventude; Velhice; Decrepitude.

Semana

Semana é um espaço de tempo que contém sete dias e deriva de: Septem e Mane, que quer Dizer sete manhãs ou sete Luzes, isto porque no espaço de uma semana, sete vezes nasce o Sol. A igreja, no tempo do Papa Silvestre nomeou os dias da semana  Dizendo ao Domingo, Dies Dominica, ou prima feria; ao segundo dia segunda feria; ao Terceiro dia tercia feria e com esta ordem os demais dias, excepto o Sábado, que se chama Sabbatum, que quer dizer alivio e descanso.

Das Idades do Homem

A primeira idade chama-se Infância ou Puerícia,cuja qualidade é quente e úmida e dura desde o nascimento até aos 14 anos.
A segunda idade chama-se Adolescência, cuja qualidade é quente e seca e dura desde os 14 anos até aos 25 anos.
A terceira idade  chama-se Juventude ou Mocidade, a qual é muito temperada no principio e dura desde os 25 anos até aos 40 anos.
A quarta idade chama-se Virilidade constante, cuja qualidade é algo fria e seca e dura dos 40  aos 60 anos.
A quinta idade chama-se Senectude ou Velhice , cuja qualidade é fria e extremamente seca e dura desde os 61 anos até ao fim da Vida.
Estas cinco idades podem-se reduzir a quatro, que são: Puerícia; Juventude; Velhice e Decrepitude.

Mundus

Pelo mundo se entende todo o universo, no qual se contêm os Céus, Estrelas, Elementos com as mais coisas creadas. Os Gregos chamaram a esta universal  máquina , "COSMOS" e os Latinos chamaram , "MUNDUS",  que quer dizer ornamento e adorno, pela Formosura e perfeição, que em si contém.